Fortuna Literária - Cesar Poletto

Poetizar é exteriorizar, é exaltar o belo, e, acima de tudo, embriagar-se com a vida.

"Momentos
Sussurros da alma ao vento
Servindo-nos como calça bege.

Tormentos são momentos de força algoz
Que nos faz atroz perante a limpeza da vida
Há sempre interlúdio na voz do lamento.

E não hão em peles, em prismas
Hão desabitados, lentos, mortos e convalescentes.

Momentos são estrelas mágicas a esporular
Juncando o átimo ferino que nos fará pó
Que nos servirá de pajem, emprestar-nos-á a mão.

São pecinhas, meras gotinhas que o câncer trará
Rejeitando o fleimão com o ácido vurmo do vômito
E saberá agir quando lançar-te o unguento.

Na face, no esquife e na aurora de sua vida."

MOMENTOS - Cesar Poletto
Site do Escritor criado por Recanto das Letras